Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 11 de abril de 2010

Artistas cubanos nos concertos pela Pátria em Havana e Santiago de Cuba


O grupo de música e dança Yoruba Andabo também marcou presença
HAVANA, Cuba, 10 abr (ACN) O famoso trovador Silvio Rodríguez, o escritor e presidente da União de Escritores e Artistas de Cuba Miguel Barnet e a poetisa Nancy Morejón, marcaram com sua presença o início do Concerto pela Pátria, que foi realizado na Tribuna imperialista de Havana, paralelamente à versão do mesmo evento em Santiago de Cuba, no leste da ilha.

Mais de destacados 30 artistas do movimento da Nova Trova, a salsa e o pop cubanos participaram do ato cultural, cujo objetivo era repelir as infundadas acusações de países ocidentais que pretendem censurar Cuba por supostas violações de direitos humanos.

Morejón, poeta, crítica e ensaísta, ganhadora do Prêmio Nacional de Literatura em 2001, declarou perante o público reunido que o evento juntava todos em defesa da nação cubana e sua verdade.

“Assim, manifestamos o nosso amor por nosso país” - salientou, acrescentando: “Estaremos sempre prontos para defendermos com nobreza este ato de fé, por isso apelo à consciência de todos os artistas, intelectuais, pensadores, homens e mulheres de boa vontade para se juntarem a nós na defesa de Cuba e a proteção da raça humana”.

Uma das principais figuras do movimento trovadoresco cubano, o famoso Silvio Rodríguez, se fez uma pergunta retórica, ante o público, que o acolhia com entusiasmo: “Se este governo é tão terrível, donde é que sai gente tão boa?”.

Durante seu discurso, o escritor e etnólogo Miguel Barnet, presidente da UNEAC, leu o poema Pátria, escrito em 1962, durante a crise dos mísseis.

O resta das mais de 30 performances transcorreu no mesmo espírito patriótico e revolucionário. O concerto começou com cerca das 17h00 e durou duas horas e tanto.

Realizado em Santiago de Cuba segundo Concerto pela Pátria

SANTIAGO DE CUBA, Cuba, 10 abr (ACN) Identicamente ao de Havana o Concerto pela Pátria, realizado na cidade oriental de Santiago de Cuba foi marcado por um profundo espírito patriótico e revolucionário.

De acordo com o correspondente local da ACN a praça perante a Cidade escolar “26 de Julho” (antigo quartel Moncada) reuniu cerca de 150 mil habitantes da segunda capital da ilha.

Uma série de renomados artistas da zona leste do país e do próprio Santiago exortaram os presentes a continuarem na defesa de seu país e seus princípios e responderem adequadamente às provocações de fora, estimuladas pelos grandes centros hegemônicos.

O evento começou às 16h00 e contou com a atuação de atores, cantores e orquestras de música popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário