Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 28 de janeiro de 2012

28 de janeiro : nascimento de Jose Marti


José Julián Martí Pérez (Havana, 28 de janeiro de 1853 — Dos Ríos, 19 de maio de 1895) foi um político, pensador, jornalista, filósofo, poeta, criador do Partido Revolucionário Cubano (PRC) e organizador da Guerra de 1895 ou Guerra Necessária. Seu pensamento transcendeu as fronteiras de sua Cuba natal para adquirir um caráter universal. Em seu país natal, também é conhecido como «El apóstol».

"A liberdade custa muito caro e temos ou de nos resignarmos a viver sem ela ou de nos decidirmos a pagar o seu preço".

José Martí foi o grande mártir da Independência de Cuba em relação à Espanha. Além de poeta e pensador fecundo, desde sua mocidade demonstrou sua inquietude cívica e sua simpatia pelas ideias revolucionárias que gestavam entre os cubanos.

Em 19 de maio de 1895, no comando de um pequeno contingente de patriotas cubanos, após um encontro inesperado com tropas espanholas nas proximidades do vilarejo de Dos Ríos, José Martí foi atingido e veio a falecer em seguida. Seu corpo, mutilado pelos soldados espanhóis, foi exibido à população e posteriormente sepultado na cidade de Santiago de Cuba, em 27 de maio do mesmo ano.

"Trincheiras de idéias valem mais que trincheiras de pedras."

Em 1869, com apenas dezesseis anos, publicou a folha impressa separatista "El Diablo Cojuelo" e o primeiro e único número da revista "La Patria Libre". No mesmo ano, passou a distribuir um periódico manuscrito intitulado "El Siboney". Pouco depois, foi preso e processado pelo governo espanhol por estar de posse de papéis considerados revolucionários. Foi condenado a seis anos de trabalhos forçados mas passou somente seis meses na prisão. Em 1871, com a saúde debilitada, sua família conseguiu um indulto e obteve a permuta da pena original pela deportação à Espanha.

"Ser culto para ser livre."

Na Espanha, Martí publicou, naquele mesmo ano, seu primeiro trabalho de importância: "El Presidio Político en Cuba", no qual expôs as crueldades e os horrores vividos no período em que esteve na prisão. Nesta obra, já se encontravam presentes o idealismo e o estilo vigoroso que tornariam Martí conhecido nos círculos intelectuais de sua época. Mais tarde, dedicou-se ao estudo do Direito, obtendo o doutorado em Leis, Filosofia e Letras da Universidade de Saragoça em 1874.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Avanços cubanos na Oncologia são destaque em 2011



por ORFILIO PELÁEZ




Criado em 1991 em uma pequena área experimental do Instituto de Oncologia e Radiobiologia,o Centro de Biologia Molecular Immunology (CIM) é hoje um verdadeiro paradigma da indústria de biotecnologia de Cuba, cujas instituições incorporaram desde o início o conceito de ciclo completo de trabalho: assumir a pesquisa, a produção e comercialização dos seus resultados.

Com um grupo composto por cerca de mil trabalhadores no ano recém-concluído, as exportações da entidade localizada no Pólo Científico no Oeste da capital Havana, cresceram 11% em relação a 2010, a produtividade do trabalho excedeu 130 000 pesos por trabalhador, e foi lançada a nova fábrica de anticorpos monoclonais, que recebeu a certificação de Boas Práticas da Agência Cubana de Regulamentação (CECMED) da brasileira ANVISA e da empresa japonesa Daiichi- Sankyo.

Também vale a pena mencionar o notável aumento na produção de Entropoyetina humana recombinante para o tratamento da anemia por insuficiência renal crônica, assegurando a cobertura total do produto cubano para cada paciente que precisa dele, e representa uma importante entrada de divisas para o país, já que o produto é comercializado em 12 países.

Novas Pesquisas

Para o Doutor em Ciências Agustin Lage Davila, diretor fundador do Centro de Imunologia Molecular, o ano de 2011 foi marcado pela consolidação de importantes ensaios clínicos anteriormente iniciados, e que agora geraram respostas promissoras.
"O anticorpo monoclonal humanizado Nimotuzumab-R3, usado por algum tempo na terapia de tumores avançados da cabeça, pescoço e cérebro, em combinação com radioterapia e / ou quimioterapia, continuou a mostrar sinais encorajadores nestas indicações e também obteve o registro para combater tumores de esôfago de origem epitelial. "

Atualmente, preciso o renomado cientista, estamos usando o produto nos ensaios clínicos para onze tipos de câncer, incluindo pulmão e colo do útero, e temos conseguido evidências preliminares nos tratamentos muito estimulante.

Fora das fronteiras cubanas se tem registro de ensaios clínicos com o produto em 25 países, inclusive em desenvolvidos países como Japão e Alemanha, disse o Dr. Lage.
Em relação ao estado actual da investigação sobre a vacina terapêutica CIMAVAX-EGF contra o câncer de pulmão avançado, disse que em 2011 completou a Fase III dos ensaios clínicos em 351 pacientes, mostrando resultados estatisticamente favoráveis em termos de prolongar a sobrevida dos pacientes .
Ele explicou que, devido a sua baixa toxicidade para não causar os efeitos colaterais desagradáveis ​​da quimioterapia e da radioterapia,O tratamento com esse produto foi levado no ano passado ao nível primário de atendimento médico a 500 pacientes em 60 clínicas.

Aprofundando sobre o assunto, o diretor do CIM disse que, dada a multiplicidade de fatores que causam câncer, encontrar uma única maneira de curá-lo é extremamente difícil, por isso o propósito das vacinas terapêuticas é tentar manter o tumor controlado por longos períodos, atrasar ou impedir sua progressão.

"Se trata essencialmente de transformar o câncer avançado em uma doença crônica que pode ser mantida sob controle por um longo tempo, como diabetes e hipertensão, para citar alguns exemplos, levando a uma maior sobrevida aos doentes com qualidade vida aceitável que lhes permita trabalhar e fazer as mesmas atividades de uma pessoa não doente. "

Estamos atualmente testando a CIMAVAX-EGF em tumores de próstata, e trabalhando em um segundo produto de seu tipo para o carcinoma do pulmão.
Se alcançarmos os resultados desejados, frisou, poderiamos obter o registro em Cuba durante 2012 e, assim, ter duas vacinas, que, juntamente com o anticorpo monoclonal nimotuzumab-R3, e outros produtos, facilitaria o desenho de terapias de combinação mais eficaz contra esta doença que já é a principal causa de morte em dez províncias do país.

Compromisso e motivação

Segundo o Dr. Agustin Lage, o lançamento científico e a produção de CIM vai além do alto nível profissional de seus pesquisadores e técnicos. Aqui, diz ele, têm um equilíbrio entre ambas as atividades, há um esforço contínuo de aprender, compartilhar conhecimento, tratar de questões novas, e concedemos à ciência básica a prioridade que merece.
Já no nível individual, promovemos uma cultura de motivação em cada trabalhador, na base de que eles entendem o valor humano de seu trabalho, quantas vidas podem ser salvas ou prolongadas, e a contribuição que podem dar para o desenvolvimento do país. Esse senso de compromisso com a sociedade, mais do que tudo, explica o esforço e empenho do grupo.

Quando o Comandante em Chefe da Revolução Cubana inaugurou então o novo prédio do Centro de Imunologia Molecular, há 17 anos, disse com orgulho que abriu em pleno período especial não era um luxo, mas uma promessa de saúde para o povo e renda para a nossa economia. Esta profecia se tornou realidade.

Fonte: http://www.granma.cubaweb.cu/secciones/cienciaytec/investigacion/investigacion68.htm

domingo, 15 de janeiro de 2012

O Senador Suplicy, Yoani Sanchez e os 10 anos de Guantánamo




Cumpriram-se dez anos desde a abertura da prisão ilegal de Guantánamo. Foi no dia 11 de Janeiro de 2002 que os primeiros 20 prisioneiros sequestrados no Afeganistão ali chegaram vestidos com os célebres uniformes laranja, as cabeças encerradas em sacos pretos e as pernas e mãos amarradas com correntes e algemas.

Os cidadãos sequestrados ilegalmente pelo exército norte-americano, sem direito a qualquer acusação formal e muito menos a julgamento, foram transportados pela CIA com a conivência e participação ativa de vários governos ditos “democráticos”.

Em maio de 2009, o Senado norte-americano votou majoritariamente a favor de bloquear a verba para transferir os detentos da prisão de Guantánamo, em Cuba, para os Estados Unidos.

E aqui no Brasil? qual foi a repercussão?

Eduardo Matarazzo Suplicy (São Paulo, 21 de junho de 1941) é economista, professor universitário, administrador de empresas e político brasileiro.Filho do cafeicultor Paulo Cochrane Suplicy e Filomena Matarazzo (neta do conde Francesco Matarazzo), é herdeiro de uma conhecida empresa de cafés de São Paulo, o Suplicy Cafés, e membro do ramo ítalo-brasileiro da família Matarazzo.

Suplicy é formado em administração de empresas na Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas, e dados de 2006 registravam que também era professor titular da FGV, e em economia na Universidade Estadual de Michigan(em inglês: Michigan State University), nos Estados Unidos.

Em 1978, Eduardo Suplicy foi eleito deputado estadual pelo antigo MDB.Em 1979, Suplicy, então deputado estadual pelo MDB, se sensibilizou pela história do jovem transexual Anderson Herzer, interno da FEBEM e, atuando como seu guardião, deu-lhe uma oportunidade de trabalho em seu gabinete e uma vida livre, fora dos muros da instituição.Apesar do auxílio recebido, Herzer se suicidou aos 20 anos de idade em 1982, atirando-se do Viaduto 23 de Maio, localizado no centro da cidade de São Paulo.

Em 1982, foi eleito deputado federal pelo então recém-criado PT, tendo ajudado a fundar o novo partido. Candidatou-se a prefeito de São Paulo em 1985 (perdeu para Jânio Quadros) e em 1992 (vencido por Paulo Maluf) e a governador em 1986 (superado por Orestes Quércia.

Suplicy ocupa o posto de senador por São Paulo desde 1991, em todas as vezes eleito pelo PT, completando em 2011 20 ANOS de senado.Em 2002, disputou as prévias internas do PT para ser o candidato do partido à Presidência da República, perdendo por mais de 80% para Luiz Inácio Lula da Silva.

Em 2003, quando um grupo de deputados federais e senadores do PT (a maioria fundadores do partido), liderados pela senadora de Alagoas Heloísa Helena e composto pelos deputados Babá e Luciana Genro, foi expulso do partido, por serem contrários aos caminhos por ele tomados, Suplicy foi um dos seus poucos filiados notórios que defendeu publicamente os dissidentes, que se incorporaram ao PSOL posteriormente.

Em 2005, quando foi passado um abaixo-assinado no Senado para a formação de uma CPI do Mensalão no governo Lula, Suplicy assinou a lista, provocando conflito com outras alas e facções do partido.

O senador Eduardo Suplicy considerava-se um dos nomes mais fortes do PT para vencer as eleições para a prefeitura de São Paulo em 2012. Ele era um dos cinco pré-candidatos do partido a disputar internamente, no dia 27 de novembro, as prévias do partido.

Eduardo Suplicy desistiu de concorrer à prefeitura de São Paulo pelo PT e anunciou a retirada de sua pré-candidatura durante uma caravana do partido em Guaianases, Zona Leste da cidade de SP, antes das prévias acontecerem , e afirmou que vai apoiar o ministro da Educação Fernando Haddad. O ministro é o preferido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff e com a desistência dos dois últimos pré-candidatos petistas, os deputados Carlos Zarattini e Jilmar Tatto,Haddad consagrou a sua candidatura.

Mas parece que a solução petista deixou mágoas no sensível coração de Suplicy, que divorciado da ex-prefeita de SP, Marta, admitiu publicamente em 2004 o namoro com a jornalista Monica Dallari, filha do jurista Dalmo de Abreu Dallari e divorciada do criminalista José Luis Oliveira Lima, advogado de José Dirceu no processo político em que o então deputado e já ex-ministro da Casa Civil figurava como chefe do mensalão, e muito amigo de Cuba.

Pois bem, entre tapas e beijos, o político brasileiro vem agora defender a vinda da escritora cubana, Yoani Sanchéz, ao Brasil, para participar do lançamento de um documentário intitulado Conexão Cuba Honduras, no Centro Cultural Antônio Carlos Magalhães, o ACM, em Jequié na Bahia.

A escritora, que a mídia brasileira insiste em dizer que é jornalista, pois ocupa um espaço privilegiado nos jornais Estado de S. Paulo (que era muito bem preenchido pela jornalista e psicanalista Maria Rita Kehl) e Globo, nunca esclareceu aos seus leitores o fato de que saiu de Cuba em 2002 e foi morar na Suiça, para depois, em 2004, pedir a sua repatriação, alegando motivos humanitários e que estes foram acolhidos.

Em nenhuma de suas crônicas sobre Cuba tratou da questão da prisão de Guantánamo ou mesmo do bloqueio que seu país vem sofrendo. E o mais interessante é que o seu blog é traduzido em mais de 15 linguas.. Acho que nem o site do Itamaraty consegue esta proeza..

Bom, se o Senador Suplicy acha válido que a presidenta Dilma se intrometa nas questões cubanas, também seria válido que ela pedisse ao presidente Obama a liberação dos cinco cubanos presos injustamente nos EUA e o fim da Prisão de Guantànamo, que é um exemplo mais notório de barbárie e desrespeito aos direitos humanos, repudiado inclusive pelo tradicional New York Times.


Suplicy que me desculpe, mas além de estar mal informado sobre as questões cubanas, deveria, no mínimo. ter a nobreza de se revoltar contra os seus pares norte-americanos e fazer como o seu colega de partido , o senador João Pedro (PT-AM) que, em pronunciamento feito em plenário, no ano passado, reivindicou da Organização dos Estados Americanos - OEA se posicionar sobre situações críticas vividas por outros países como é o caso da manutenção da prisão de Guantánamo, pelos Estados Unidos, a miséria no Haiti, e o muro construído pelos Estados Unidos na fronteira com o México como forma de evitar a imigração.

Míriam Gontijo
Diretora de Comunicação

Fonte: várias

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Obama destinará 62 milhões de dólares para financiar a chamada "dissidência" cubana



"Aqui nadie se rinde"
se tem uma coisa que não falta em Cuba são revolucionários de todas as idades.


Jornal Nacional contra Cuba

Postado por André Luiz Furtado em 30 dezembro 2011 às 21:00

A chamada para a última a reportagem do Jornal Nacional no Especial sobre Cuba já mostrou que se veriam horrores: "A luta da oposição por mais liberdade na ilha comunista é o tema da última reportagem da série sobre a vida em Cuba".

Faltou ao JN informar que essa "oposição", na verdade, luta pelos interesses dos Estados Unidos que, fato silenciado pelo JN, estabelece em sua legislação o financiamento da "oposição" cubana. Apesar do silêncio do JN, e da imprensa privada em geral, esse fato é de fácil comprovação e pode ser verificado a partir de uma rápida busca na internet.

Além de declarações públicas de presidentes e funcionários do alto escalão do governo estadunidense ao longo de cinco décadas, existem numerosas leis extraterritoriais e violadoras da soberania de Cuba, que estabelecem o financiamento do que o JN chamou "dissidencia" cubana.

Por exemplo, a seção 1705 da Lei Torricelli, diz: "Os Estados Unidos proporcionarão assistência às organizações não governamentais adequadas para apoiar indivíduos e organizações que promovam uma mudança democrática não violenta em Cuba".[1]

Outro exemplo é o informe da Comissão de Assistência a uma Cuba Livre, de 2006, sob responsabilidade da tristemente célebre Condoleezza Rice. Tal informe, cujo nome é mais do que suficiente para evidenciar o total desrespeito pela soberania de Cuba, estabelece um "sólido programa de apoio que favoreça à sociedade civil cubana" e destina 36 milhões de dólares para "apoio à oposição democrática e ao fortalecimento da sociedade civil emergente".[2]

Um terceiro exemplo é a seção 109 da Lei Helms-Burtom, que afirma: "O presidente [dos Estados Unidos] está autorizado a proporcionar assistência e oferecer todo tipo de apoio a indivíduos e organizações não governamentais independentes para unir os esforços com vistas a construir uma democracia em Cuba".[3]

E apesar da atual crise econômica, a ingerência "democrática" e "libertadora" dos vizinhos do norte segue firme: para 2012, o governo de Obama destinará 62 milhões de dólares para financiar a chamada "dissidência" cubana. O valor é 34% maior do que o do ano passado.[4]

Porque o JN não disse uma única palavra sobre isso? Não deu tempo? Não falou sobre isso pela simples razão de que não convém manchar a imagem dos "dissidentes" com a verdade.

Os que o JN qualificou como "opositores" e "dissidentes", são, no sentido técnico e exato da palavra, mercenários. Como afirmou recentemente o ex-chefe da Seção de Interesses dos Estados Unidos em Havana, de 1979 a 1982, e que está muito longe de ser um amigo da Revolução cubana:
"É ilegal e imprudente mandar dinheiro aos dissidentes cubanos [...] ninguém deveria dar dinheiro aos dissidentes e menos ainda com o objetivo de derrotar o governo cubano [...] quando os Estados Unidos declaram que seu objetivo é derrotar o governo cubano e depois afirma que um dos meios para lográ-lo é proporcionar fundos aos dissidentes cubanos, estes se encontram de fato na posição de agentes pagos por uma potência estrangeira para derrotar a seu próprio governo."

Outro tema abordado na lamentável reportagem foi o acesso à internet em Cuba. Segundo a repórter, "a internet em casa é privilégio para poucos: estrangeiros, agências de turismo e alguns funcionários especiais do estado. Quem não está entre os privilegiados pode usar a rede em alguns cafés. A conexão é muito lenta – feita por telefone – e cara".

Se existe grande dificuldade de acesso à internet em Cuba, não é porque o governo é malvado e quer manter a população na ignorância. Isso não se coaduna com um governo que erradicou o analfabetismo já em 1961 (o país seguinte a eliminar o analfabetismo na América Latina foi a Venezuela, somente nos anos 200, com a revolução bolivariana) e que proporciona à sua juventude uma educação que a coloca em posição de destaque em rendimento escolar a nível internacional.[5][6]

A "conexão é muito lenta – feita por telefone – e cara" porque o bloqueio contra Cuba, imposto pelos Estados Unidos, impede que o país se conecte aos cabos de fibra ótica que passam a 12 km da costa cubana, já que a tecnologia da internet de banda larga é estadunidense.

Como a internet discada é muito mais cara e Cuba é um país economicamente pobre que sofre um terrível bloqueio, então a prioridade quanto ao acesso à internet é para hospitais, universidades, forças armadas, centros de pesquisas científicas, etc.

Por fim, segundo a reportagem, "os revolucionários envelheceram". Sim, claro, todos envelhecemos. Mas se tem uma coisa que não falta em Cuba são revolucionários de todas as idades.

Fonte: http://edisonpuente.blogspot.com

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Método cubano de distribuição direta de recursos para desalojados : este não sai na mídia hegemônica


http://www.granma.cubasi.cu/2012/01/04/nacional/artic08.html

Cubanos que realmente necessitam poderão receber subsidios para a compra de material de construção e mão de obra.

YAIMA PUIG MENESES

A partir do próximo 15 de janeiro, entrará em vigor um conjunto de disposições legais publicadas na Gazeta Oficial ordinária Nº1 de 4 de janeiro de 2012, com as quais se validam o regulamento e outras normativas que estabelecem a concessão de subsidios a pessoas, protegidas ou não pela assistência social, com o propósito de financiar a compra de materiais de construção e mão de obra para iniciar, reparar e reabilitar sua moradia por próprio esforço.


Isto está de acordo com a Orientação 299 aprovada pelo Sexto Congresso do Partido Comunista Cubano e que expressa a decisão de aplicar, caso necessário, o subsídio para o povo, parcial ou totalmente, sem ultrapassar os limites planejados. É também um novo passo na implementação da Orientação 173, que afirma: Eliminar gratuidade indevida e subsídios excessivos, sob o princípio de compensar as pessoas necessitadas e não subsidiar produtos de maneira geral.

Assim, se estabelece que constituem a prioridade para receber os subsídios as famílias afetadas por desastres, furacões, inundações, desabamentos, incêndios e outros casos considerados como tal e, particularmente, os que vivem em áreas vulneráveis e demonstrarem a falta de fundos suficientes para arcar com os preços correntes de materiais de construção ou da mão de obra para executar as ações.

O pedido deve ser feito no órgão Municipal de Habitação, que terá um período de 15 dias de trabalho para preparar o processo, que inclui a análise por especialistas que trabalham na administração municipal. Este registro é entregue ao Conselho Municipal da Administração do Poder Popular, que é o órgão competente para aprovar ou rejeitar a aplicação, conforme as normas estabelecidas no novo regime.

Da mesma forma, as normas editadas exigem que o financiamento para a concessão do benefício virá de receitas provenientes da venda de materiais de construção nas províncias.

Uma vez atribuído o subsídio, o beneficiário assina um contrato, para fazer a execução ou reparação das habitações, conforme acordado.
As compras de materiais de construção serão por meio de um cheque administrativo emitido pelo banco para a Unidade de Varejo. Se você optar pelo pagamento do trabalho, o cheque está no nome de trabalhador independente para realizar as ações construtivas.

Os regulamentos definem que o subsídio será concedido somente a uma pessoa por vez para uma ordem de serviço específica.



Fonte : granma online