Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

ANO HELENA GRECO COPA SEM ANALFABETOS


A Associação Cultural José Martí de Minas Gerais, que em 03/10/2011completa 25 anos de atividade pela integração solidária da América Latina e contra o criminoso bloqueio norteamericano a Cuba, entende ser a melhor maneira de homenagear sua primeira presidenta,Dona Helena Greco, promover ações ousadas orientadas para as causas de toda a sua longa e fecunda vida.

Para nós, o período compreendido entre 03/10/2011 e 03/10/2012 será o ANO HELENA GRECO COPA SEM ANALFABETOS !
A ACJM-MG quer, juntamente com organizações representativas dos trabalhadores da educação e também homenageando Paulo Freire, construir uma proposta de âmbito nacional, COPA SEM ANALFABETOS,colocando para a sociedade brasileira o desafio e a urgência de até 2014, erradicar o analfabetismo em nossa nação. Esta seria a principal vitória brasileira no ano em que somos o país anfitrião da Copa do mundo de Futebol.

TODO DIA 5 É DIA DE LUTA PELA LIBERDADE DOS 5 HEROIS CUBANOS

Cumprindo recomendação da XIX Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba, realizada em São Paulo, em junho/2011, todo dia 5 de cada mês reuniremos na Praça 7, quarteirão fechado da Rua Rio de Janeiro, em manifestação pela liberdade imediata dos 5 antiterroristas cubanos injustamente presos nos EUA há mais de treze anos.

DIA MINEIRO CONTRA O BLOQUEIO A CUBA-13 de AGOSTO

Em 13 de agosto, data de aniversário de Fidel Castro, promoveremos uma assembleia popular contra o bloqueio norte americano a Cuba reunindo cidadãos representativos dos movimentos sociais mineiros em local público.

Estas são as três primeiras propostas para o Ano Helena Greco. Com o apoio e a colaboração dos movimentos sociais mineiros esperamos realizar várias ações em defesa da liberdade, direitos humanos e da solidariedade entre os povos e nações.

Os ideais de D. Helena Greco, também fundados no pensamento de José Martí, nos guiam, inspiram e alimentam.

VIVA DONA HELENA GRECO, VIVA A REBELDIA E LUTA DOS POVOS!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

25 anos de apoio e solidariedade a Cuba



Em 03 de outubro de 1986, quando o Brasil reatou relações diplomáticas com a Cuba socialista, em Minas Gerais, um grupo de pessoas solidárias à revolução cubana, que tinha à frente D. Helena Greco como presidente, fundou a Associação Cultural José Marti de Minas Gerais -ACJM-MG, entidade que faz parte do movimento nacional de solidariedade ao país que enfrenta o imperialismo e desde o ano de 1961 erradicou o analfabetismo da sua história.


(logomarca dos 25 anos da ACJM-MG, um presente do artista Rômulo Garcias)

Para comemorar os seus 25 anos de existência e os 50 anos da erradicação do analfabetismo em Cuba, a ACJM-MG e o projeto Nossa América convidam os nossos apoiadores, amigos, associados a participarem da Semana Comemorativa de – 3a 7 outubro com uma programação rica em todos os sentidos.

Prestigiando o evento, as presenças da cidadã honorária de Belo Horizonte e uma das brigadistas que participaram da campanha pela erradicação do analfabetismo,em 1961 a profª Drª MariaDolores Ortiz: TV Cubana - Escriba y Lea , assessora do Ministério do Ensino Superior em Cuba e outro brigadista que participou da mesma campanha,
Dr. José LuisMoreno Del Toro.


CONFIRA A PROGRAMAÇÃO :

Assembleia Comemorativa aos 25 Anos da Associação Cultural José Martí - MG, com a posse da nova diretoria

Dia 3 outubro/ 2a Feira / 19:00h – Casa do Jornalista. Av. Álvares Cabral, 400.

DIÁLOGOS José Martí e Paulo Freire e Lançamento das Cátedras José Martí e Paulo Freire

Dia 4 de outubro /3a Feira /19:00h - Auditório Luiz Pompeu de Campos - FAE / UFMG

com a participação da Profª Drª Maria Dolores Ortiz - Universidade de Havana e ProfªDrª Francisca Isabel Pereira Maciel – CEALE /FAE/ UFMG, Coordenador: Prof. Dr. Antônio Júlio de Menezes Neto. Coordenadoras: ProfªDrª Conceição Clarete Xavier Travalha e Profª e ex-presidente da ACJM-MG, Maria José da Silva.

Conferência sobre o 50o Aniversário da Campanha Nacional de Alfabetização em Cuba - UFMG

Dia 5 de outubro / 4a Feira /09:00h - Auditório Luiz Pompeu de Campos - FAE UFMG:

Ministrada pelo Profº Drº. José Luis Moreno Del Toro, Brigadista de 1961, narrador, poeta, médico, profesor de cirurgia geral, no Hospital Universitário Calixto Garcia, Havana -CUBA

Pronunciamento sobre o 50º Aniversário da Campanha Nacional de Alfabetização em Cuba -1961 e o Programada TV Cubana Escriba y Lea - Contagem

Dia 5 de outubro / 4a Feira /19:00h - Prefeitura de Contagem: Drª Maria Dolores Ortiz e Dr. José Luis Moreno Del Toro

Pronunciamentos sobre o 50º Aniversário da Campanha Nacional de Alfabetização em Cuba -1961 ,o Programa da Televisão Cubana Escriba y Lea e Exposição de Fotos de Cuba - PUC Barreiro

Dia 6 outubro/ 5aFeira/20:00h -PUC Minas Barreiro: com DrªMaria Dolores Ortiz, Dr. José Luis Moreno Del Toro - e o fotógrafo Renato Gonçalves Travalha;

SHOW- SON DE LA ALFABETIZACIÓN

Dia 7 de Outubro/ 6a feira – Scalla Recepções e Eventos - Barreiro: Teresa Morales e Banda, participação de Beethoven Netto, Rosa Pimentel e Antônia Lúcia S. Pinto. Exposição de Fotos de Cuba : Renato Gonçalves Travalha.

(CONVITES/ RESERVAS fone: 3384 1525/ Maria José)

"Ser culto é ser livre", José Marti

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Paulo Freire, o educador da liberdade


OS 90 ANOS DO NASCIMENTO DE PAULO FREIRE, dia 19/09/2011, segunda-feira, no Centro de Referência do Professor- Rua Tupinambás 179 - 14ºandar- Centro de Belo Horizonte.

Pernambucano, brasileiro e universal ! seu trabalho na área da educação popular, voltada tanto para a escolarização como para a formação da consciência política. Autor de “Pedagogia do Oprimido”, um método de alfabetização dialético, sempre defendeu o diálogo com as pessoas simples, não só como método, mas como um modo de ser realmente democrático. É considerado um dos pensadores mais notáveis na história da Pedagogia mundial.

Numa promoção do Sindicato dos Professores de Minas Gerais, Projeto Nossa América e da Associação Cultural José Marti de Minas Gerais e lançamento da Campanha "COPA SEM ANALFABETOS"

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Brigada Sul-Americana de Solidariedade a Cuba - 2012



Esta Brigada é dedicada a 40º aniversário da fundação do CIJAM - Acampamento Julio Antonio Mella

Data: 23-01- 2012 a 05-02-2012
Participação: Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.

Objetivos:
Possibilitar a maior compreensão da realidade cubana e realização de jornadas de trabalho voluntário.

Programa:
Visitas a lugares de interesses históricos, econômicos, cultural e social na capital e na Província; conferências sobre atualidade nacional e encontros com organizações da sociedade cubana.

Províncias a visitar: Havana, Artemisa, Município Especial - Ilha da Juventude.
São 14 noites sendo 10 noites no CIJAM localizado em Caimito a 45 km de Havana e quatro noites na Ilha da Juventude.

Preço: 390 CUC = 300 euros aproximadamente a serem pagos em Cuba.
Incluem: alojamento (habitações compartidas com seis pessoas no CIJAM) alimentação completa, transfer in-out, transporte para todas as atividades.
Taxa de embarque na volta - 25CUC aproximadamente 20 euros
Passagem: Copa Airlines - BH-Panamá-Havana, comprando pela ACJM-MG tem 10% de desconto, sendo 5% para a pessoa e 5% para ACJM-MG.

A Copa Airlines divide no cartão de crédito em cinco vezes sem juros.
Cubana Aviacion via Caracas, saído de São Paulo.

Documentos

Passaporte válido, cartão internacional de vacina de Febre Amarela, seguro viagem.
Vagas
Minas têm 13 vagas, as inscrições estão abertas.

Inscrições
Com Telma Araújo telma.araujo25@gmail.com coordenadora da Brigada em Minas
Fone (31) 3261-5148 (31) 8828-9288 (Oi)

Prazo
Prazo final da entrega da documentação à coordenação nacional (passagem comprada, passaporte, dados pessoais) 30 de outubro de 2011.
Visto
Na hora do embarque, pela Copa Airlines, paga-se o visto, custa 25 dólares, pagos em reais .

O Brigadista deve comprometer a cumprir toda a programação e observar as normas de conduta, disciplina e convivência social.

Contribuição: Telma Araújo

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Minas Pela Liberdade dos Cinco Heróis cubanos


Belo Horizonte e MG se incorporam à luta pela liberdade dos cinco heróis cubanos, hoje, dia 12/09/2011. Foram distribuídos milhares de boletins, durante 7 horas, de 12:30H até as 19:30H. Em plena Praça 7. Às 19h30m, os professores em greve que passaram todo o dia acorrentados ao Pirulito, foram em grupo apoiar a causa dos cinco. Breve divulgaremos as fotos.
Vários movimentos sociais aderiram à nossa proposta de todo dia 05 de cada mês, nos reunirmos na praça 7 pela libertação dos cinco.
Ajudaram nos trabalhos os internacionalistas João Rabelo, Guilherme, Wilson, Zé Vieira, entre outros.
Agora é concentrar nossos esforços na reunião dos 90 anos do Paulo Freire e na Semana de Outubro.

domingo, 11 de setembro de 2011

Cuba avisou aos EUA que havia grupos terroristas se organizando na Flórida


Convidado da 15ª Bienal do Livro do Rio, o escritor Fernando Morais participou de debate no evento neste sábado (10), penúltimo dia do evento.

Autor de sucessos de venda como "Olga" e de "Chatô", ele lança seu novo livro, "Os últimos soldados da Guerra Fria", sobre agentes secretos infiltrados por Cuba em organizações de extrema direita nos EUA.

Em entrevista ao G1, Morais deu detalhes sobre seu mais novo trabalho, resultado de dois anos de pesquisas em Cuba e nos EUA, em que teve acesso a documentos e depoimentos inéditos. "O livro rompe um silêncio", diz o autor.
"Quando eu fazia minha investigação, eles olhavam para mim e pensavam: o que esse brasileiro metido a besta está metendo o nariz aqui? Mas conquistei a ajuda de muita gente porque tinha uma coisa a favor: eu não tinha um lado, podia ter uma visão mais neutra", diz o escritor, que se intitula um "eterno repórter" e tem 51 anos de jornalismo.

Mensagens entre Castro e Clinton

Em um dos trechos mais controversos de "Os últimos soldados da Guerra Fria", Fernando Morais revela que o escritor colombiano Gabriel García Márquez, ganhador do Nobel de Literatura, serviu como uma espécie de mensageiro entre o presidente cubano Fidel Castro e o americano Bill Clinton.

"Cuba avisou aos EUA que havia grupos terroristas se organizando na Flórida, que eles eram uma ameaça e que as autoridades dali fechavam os olhos para isso", conta o autor, que teve acesso à correspondência de García Marquez de 1998. "Fidel Castro profetizou o 11 de setembro", afirma Morais.

Para ter acesso a documentos, informações e entrevistas inéditas, o autor diz que teve que fazer 20 viagens aos dois países envolvidos na investigação, incluindo visitas aos presídios onde os agentes que dão título ao livro estão atualmente presos e às casas de suas famílias. "Quando bati o olho nessa história, percebi que era um presente para qualquer repórter", diz Morais. "Tive que organizar muita informação, mas o mais importante foi humanizar essa história. O leitor gosta de gente, não gosta de coisa", completa o escritor.

fonte: G1

terça-feira, 6 de setembro de 2011

" Os últimos soldados da guerra fria" é um candidato a campeão de vendas que todo brasileiro deve ler



O Grande Teatro do Palácio das Artes recebeu cerca de 2mil pessoas nesta noite histórica


Sempre um Papo fez 25 anos. Casa cheia, o Palácio das Artes recebeu quase 2.000 pessoas para saudar a longevidade do evento que a um quarto de século promove o que há de melhor na cena literária mundial.

Frei Betto foi o primeiro a falar, e o escritor-dominicano velho amigo de Cuba autor do best-seller “Fidel e a Religião” falou sobre a desconfiança com a história ao lançar um livro que trata de uma família no Brasil há cinco séculos e que chegou em Minas vindo, como as primeiras bandeiras, pela Bahia.

Palavra passada ao Leonardo Boff e a conversa enveredou pela antesala do fim do mundo, como as nossas ações estão esgotando as energias do planeta pela exacerbação do individualismo que tem levado a um consumismo irracional – vale lembrar que Cuba é destaque mundial apontado pelo WWF como o único país que consegue dar desenvolvimento humano sem comprometer as reservas naturais.

Ruy Castro e Heloísa Seixas estavam lançando Terramarear uma ode de amor às cidades encantadoras do mundo como Rio de Janeiro, Paris, Moscou, Havana, Búzios entre outras. Claro que tinha que citar a capital cubana, um lugar que todo brasileiro tem obrigação de visitar.

O mais aguardado da noite, Fernando Morais, estava lançando o livro que deve roubar a cena na mais importante feira do livro nacional, a Bienal do Livro do Rio de Janeiro, e que trata justamente dos 5 heróis cubanos. Os últimos soldados da guerra fria é um candidato a campeão de vendas que todo brasileiro deve ler.

Luis Fernando Veríssimo, o responsável pela tentativa de construir uma esquerda séria no Brasil e Zuenir Ventura, responsável por pautar a geração de 68 e o Xico Mendes, são tradicionais amigos de Cuba e ajudam a furar o Bloqueio Midiático.

Até o apresentador, Zeca Camargo, que parecia destoar na mesa, conseguiu pautar bem ao construir a história como sobrinho do poeta Cacaso e que mudou de Uberaba para o Rio de Janeiro na construção de uma história literária e política engajada.

A Associação Cultural José Martí de Minas Gerais esteve muito bem representada por Conceição Moraes, ex-presidente; o Zé Vieira, ex-presidente; a Maria Júlia, ex-vice-presidente; Nelson Dantas, conselheiro fiscal e os amigos Fernando, Wilson e Guilherme. Presente!
(Edição : Míriam Gontijo; Texto : Nelson Dantas)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Você sabe quem são "Os últimos soldados da Guerra Fria"?


Mais novo livro de FERNANDO MORAIS HOJE,05 DE SETEMBRO, ÀS 19H 30m, NO PALÁCIO DAS ARTES,PELO PROJETO SEMPRE UM PAPO


Cinco cubanos, em território americano,têm como tarefa acompanhar os tentáculos de uma rede terrorista com sede na Flórida e ramificações na América Central, que conta com o apoio tácito nos Estados Unidos de membros do Poder Legislativo e complacência do Executivo e do Judiciário.

Eles foram presos há 12 anos injustamente condenados nos EUA, por crimes que não cometeram, e que jamais foram sequer provados. O julgamento foi marcado por inúmeras violações legais, e os Cinco sofreram penas, no total, de 4 prisões perpétuas mais 77 anos. Atualmente, estão quase esgotados, na prática, os recursos legais para apelar contra a decisão. O processo contra os Cinco é absolutamente político e somente se ganhará à força da denúncia e da solidariedade internacional.

Foi nesta história que Fernando Morais se inspirou para escrever "Os últimos heróis da Guerra Fria".Organizações criminosas internacionais, aventuras mirabolantes, disfarces perfeitos, emissários secretos e conquistas amorosas. O livro traz todos os elementos de suspense de um romance de espionagem.

Mas não contém um só pingo de ficção. Contando a saga da Rede Vespa, um seleto grupo de agentes secretos que se infiltrou em organizações anticastristas em Miami, o autor nos transporta ao incrível mundo desses James Bonds tropicais, que ao contrário do agente secreto inglês têm ainda de enfrentar uma profunda penúria de recursos, técnicos e financeiros, enquanto desempenham seu trabalho perigoso e solitário.

Ao escrever uma história cheia de peripécias dignas dos melhores romances de espionagem, Fernando Morais mostra mais uma vez como se faz jornalismo de primeira qualidade, com rigor investigativo, imparcialidade narrativa e sofisticados recursos literários.

Fernando Morais

Nasceu em Mariana (MG), em 1946. Jornalista trabalhou no “Jornal da Tarde”, na revista “Veja” e em várias outras publicações da imprensa brasileira. Recebeu uma vez o prêmio “Esso” e três vezes o prêmio “Abril” de jornalismo. Foi deputado e secretário da Cultura e da Educação do Estado de São Paulo. Seus livros publicados pela Companhia das Letras são, “Olga” e Chatô, o rei do Brasil”.


O Sempre Um Papo realiza a festa de comemoração de seus 25 anos. Para celebrar, seu idealizador, Afonso Borges, realiza no dia 05 de setembro, segunda-feira, às 19h30, no Grande Teatro do Palácio das Artes, um encontro especial, com entrada gratuita. No palco, o jornalista Zeca Camargo é o convidado para mediar um debate com importantes escritores, que durante esses 25 anos participaram por diversas vezes do projeto. Fernando Morais lança “Os Últimos Soldados da Guerra Fria” (Companhia das Letras); Frei Betto apresenta seu novo romance, “Minas do Ouro” (Rocco); Ruy Castro e Heloisa Seixas lançando “Terramarear – Peripécias de um Turista Cultural” (Companhia das Letras); Leonardo Boff, lançando “Cuidar da Terra, Proteger a Vida” (Record); Zuenir Ventura fala sobre o tema “80 anos de Vida –Jornalismo e Literatura”, além de autografar seus livros, assim como Luis Fernando Veríssimo e Zeca Camargo.

Na data, o projeto lança a quinta série de DVDs, “Sempre Um Papo – Cultura para a Educação”. O material será entregue a 600 escolas da rede pública, por meio da Secretaria de Estado da Educação.
Fonte: A Projeto Sempre um Papo

25 anos da Solidariedade a Cuba

Associação Cultural José Martí – MG, 25 anos de solidariedade

Nesses 25 anos, o projeto “Sempre um Papo” e a Associação Cultural José Martí – MG realizaram,cada um à sua maneira, diversas parcerias promovendo o melhor da cultura mundial em BH, quebrando o estigma de que bens culturais de qualidade são de difícil acesso.

Especificamente na relação com Cuba, o olhar de intelectuais e artistas ajudam a quebrar o bloqueio existente em boa parte da imprensa brasileira sobre Cuba e o lançamento hoje do novo livro do Fernando Morais, Os últimos soldados da guerra fria, se torna referência ao lançar luz sobre um tema central hoje que é o de se entender as ações imperialistas e a construção desse bárbaro bloqueio.

No dia 12 de setembro haverá uma manifestação mundial visando dar visibilidade à questão dos cinco heróis cubanos tratados no livro do Fernando Morais e a José Martí – MG estará promovendo um ato público na Praça 7, às 10 hs.

Participe! Se informe em http://associaojosemartimg.blogspot.com/
“Ser culto para ser livre” - José Martí

sábado, 3 de setembro de 2011

EDITAL DE CONVOCAÇÃO



A Associação Cultural José Martí - MG, de acordo com suas normas
estatutárias, convoca todos os seus associados para a Assembléia Geral
Ordinária, que elegerá sua nova diretoria, a realizar-se no dia 03 de
outubro de 2011, às 19:00h, em primeira chamada e as 19:30h em segunda
chamada, na sede do Sindicato dos jornalistas Profissionais de Minas Gerais,
à Av. Álvares Cabral, nº 400 - centro.


Belo Horizonte, 03 de setembro de 2011


Míriam Gontijo de Moraes
Associação Cultural José Martí-MG
Diretora Geral