Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Dia 05 de Fevereiro : liberdade para os 5 cubanos !


Cinco cubanos, em território americano,têm como tarefa acompanhar os tentáculos de uma rede terrorista com sede na Flórida e ramificações na América Central, que conta com o apoio tácito nos Estados Unidos de membros do Poder Legislativo e complacência do Executivo e do Judiciário.

Eles foram presos há 12 anos injustamente condenados nos EUA, por crimes que não cometeram, e que jamais foram sequer provados. O julgamento foi marcado por inúmeras violações legais, e os Cinco sofreram penas, no total, de 4 prisões perpétuas mais 77 anos. Atualmente, estão quase esgotados, na prática, os recursos legais para apelar contra a decisão. O processo contra os Cinco é absolutamente político e somente se ganhará à força da denúncia e da solidariedade internacional.


Cumpriram-se dez anos desde a abertura da prisão ilegal de Guantánamo. Foi no dia 11 de Janeiro de 2002 que os primeiros 20 prisioneiros sequestrados no Afeganistão ali chegaram vestidos com os célebres uniformes laranja, as cabeças encerradas em sacos pretos e as pernas e mãos amarradas com correntes e algemas.
Quando o presidente Barack Obama assumiu o poder, em 2009, ele declarou que fecharia Guantánamo dentro de um ano. No entanto, a tarefa se mostrou mais difícil do que o prometido. No campo de concentração, havia aproximadamente 800 prisioneiros. Hoje, dos 171 que ainda estão lá, 89 dispõem de permissão para serem libertados mas no entanto permanecem presos. - Charge por Paresh Nath (ÍNDIA)


Pela 20ª vez consecutiva,o plenário da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas aprovou, no dia 25 de outubro de 2011, por 186 votos a favor e dois contra (Estados Unidos e Israel), e três abstenções (Ilhas Marshall, Micronésia e Palau), a Resolução que condena o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América contra Cuba, há quase meio século.

Os votos de 186 nações não têm o mesmo peso que os votos dos EUA e Israel

Neste 05 de Fevereiro DIGA NÃO À INJUSTIÇA


Utilize os meios que estiverem ao seu alcance : correio eletrônico, correio postal,facebook, twitter, na sua paróquia, na sua comunidade, divulgue

Pedimos ao presidente Obama, que fazendo uso do direito que lhe confere a constituição dos Estados Unidos da América, e ponha fim a todas estas injustiças !!

president@whitehouse.gov ou


Presidente Barack Obama
The White House
1600 Pennsylvania Avenue, NW
Washington, DC 20500

Associação Cultural Jose Marti de Minas Gerais
http://associaojosemartimg.blogspot.com

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Dilma pede o fim da prisão norte americana de Guantánamo

Momento histórico na relação Brasil e Cuba


Dilma afirmou nesta terça-feira,31 de janeiro de 2012, pela manhã que visitaria Fidel Castro, 85 anos."Espero essa reunião com muito orgulho", disse Dilma aos jornalistas.
Ela também se posicionou em relação a questão dos direitos humanos :"não se pode tratar de direitos humanos como ferramenta para criticar apenas certos países".Citou como exemplo as violações denunciadas na base americana de Guantánamo

O último encontro de Fidel com um governante estrangeiro ocorreu em 11 de janeiro, quando recebeu o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad. Fidel dedica seu tempo a cuidar da saúde, a escrever artigos de imprensa e cultivar moringa (uma árvore tropical)informou o Portal IG.

A presidenta Dilma Rousseff desembarcou no fim da tarde de segunda-feira, em Havana, Cuba, para sua primeira visita de Estado à ilha caribenha.

Acompanhada dos ministros da Saúde, Alexandre Padilha, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, e do chanceler Antonio Patriota, titular das Relações Exteriores.

A viagem, que se estenderá até a manhã de quarta-feira, ocorre uma semana após a liberação da última parcela do empréstimo brasileiro de US$ 682,15 milhões à ampliação do porto cubano de Mariel, a 40 km de Havana.Executada pela empresa brasileira Odebrecht e prevista para terminar em janeiro de 2013, a obra inclui uma "zona especial de desenvolvimento", que abrigará indústrias voltadas à exportação e ao mercado cubano.

A Odebrechet também deverá produzir açucar em Cuba, que em princípio firmará um contrato para administrar uma central açucareira na Província de Cienfuegos, conforme informação da agência Reuters.
O contrato será firmado com a estatal Grupo de Administração Empresarial do Açucar, em setembro próximo,por um período de 10 anos, e tem como objetivo incrementar a produção de açucar e a capacidade de moenda,além de ajudar a revitalização da indústria açucareira em Cuba. O contrato deverá se assinada ainda esta semana, aproveitando a visita da presidenta Dilma ao país.
Empresas privadas de outros países tentam há anos entrar no setor açucareiro cubano, e com a restruturação do setor, no final de 2011, e a substituição do histórico Ministério do Açucar (MINAZ) pelo grupo empresarial estatal Grupo de Administração Empresarial do Açucar (AZCUBA), a perspectiva é Cuba também produzir o etanol, segundo informou a Reuters.
A Odebrecht é atualmente um dos principais produtores de etanol no Brasil por meio da ETH, e em Cuba executa obras de 800 milhões de dólares para modernizar o porto de Mariel, em Havana. A ampliação do porto de Mariel abrirá oportunidades de negócios para empresas brasileiras interessadas em se instalar ou expandir as operações na América Central.

E, caso os Estados Unidos suspendam o Bloqueio econômico à ilha, as empresas instaladas no porto terão acesso privilegiado a um dos maiores mercados globais, uma vez que Mariel está a apenas 160 km do Estado americano da Flórida.
Dilma deve tratar ainda de uma iniciativa conjunta para a produção de medicamentos, valendo-se do expertise cubano no setor farmacêutico. Se houver acordo, a indústria também poderia se localizar no porto de Mariel.

O governo brasileiro também poderá negociar a ampliação do envio de médicos cubanos ao Brasil, para apoiar o atendimento no Serviço Único de Saúde (SUS).

Fonte: várias