Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 18 de junho de 2013

VI Convenção Mineira de Solidariedade





A VI Convenção Mineira de Solidariedade a Cuba foi realizado nos dias 07 e 08 com ampla participação de setores da esquerda de Belo Horizonte, apresentando debatedores de alto nível e preparando a José Martí – MG para a convenção nacional e para os desafios dos próximos 12 meses. Os debatedores convidadeos foram do ICAP, TeleSur, Instituto Luiz Carlos Prestes e Cooperativa Inverta. A convenção foi dividido em duas, com um formato para cada dia.

1 - Cuba não é uma ilha – Avanços do Socialismo na América Latina


A abertura no Teatro da Cidade foi no formato de um seminário e conseguimos o feito histórico de cerca de 150 participantes e registrando a presença das mais importantes frentes de luta social e política. Um dos motivos foi a oportunidade rara de ouvir palestrantes de um currículo de coerência e dedicado a causa revolucionária.

Primeiro Fábio Simeón, representante para o Cone Sul da América Latina do Instituto Cubano de Amizade entre os Povos – ICAP, fundado em XX e que fez uma análise de conjuntura das lutas cubanas e dos desafios do movimento de solidariedade.


 
Na sequência, o jornalista Beto Almeida da TeleSur falou sobre a inversão de pauta promovida por Cuba e Venezuela na América Latina e a renovação de governantes que tem levado a esperança a esse rico continente que tem gerado milhões de pobres e esquecidos.

 A palestra final foi feita pela Anita Prestes que impressionou por dar um relato claro e preciso de um período histórico que apesar de recente ainda gera muita confusão e desinformação. Apesar de conseguir separar de maneira precisa memoria e historia, a Anita é dona de um curriculos mais marcantes do Século XX e uma boa referência para os rumos que a esquerda brasileira deve tomar no Século XXI








2 – Convenção Mineira de Solidariedade a Cuba
A convenção propriamente se realizou no dia seguinte quando tínhamos que ter inscrições prévias, mas poucos a fizeram, o que foi um dos poucos momentos que expôs a nossa dificuldade de organizar o evento. As dificuldades principais foram de articulação do grupo, trabalho voluntário, falta de recursos humanos e financeiros.

 As exposições que foram temas das resoluções foram feitas pela Maria José (Projeto Nossa América e Associação Cultural José Martí - MG), Fábio Simeón (ICAP), Nelson Dantas (José Martí-MG), Julia Pereira (Cooperativa Inverta) e Beto Almeida (TeleSur). Entre as intervenções e os apoiadore cabe destacar a presença da Bizoca (Instituto Helena Greco), jornalista José Carlos Alexandre do blog JCA Informa e Comenta,  Telma Araújo (José Martí - MG e Projeto Nossa América), Sintappi entre outros.

 A falta de um entendimento prévio para a retirada das resoluções gerou uma certa confusão inicial, mas graças ao alto nível dos debates as pessoas não se retiraram o que fez manter um quórum elevado até o final e no fim se demonstrou ser mais adequado por gerar uma resolução mais ampla.


Isso demonstra que existe espaço para promover o debate sobre Cuba com a sociedade e é o que temos de buscar continuamente. As nossas bandeiras vão ser reforçadas com novas campanhas.


Conseguimos assim ampliar o nosso alcance
- SINTTAPI, SINPRO, Sindieletro, CTB, CUT, CTB, Central Sindical,
- PCB, PC do B, PSOL, PCML, PT, PCR
- Brigadas Populares, MST, Instituto Luiz Carlos Prestes, Consulta Popular,
- Cooperativa Inverta, Expressão Popular,





Nenhum comentário:

Postar um comentário