Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 30 de maio de 2010

"Toda a terra devia ser um grande abraço" - José Martí


Diretoria da ACJMMG comemora os 50 anos do ICAP com direito a bolo e apagar de velas

Com a presença de um público expressivo, foi realizado no ultimo dia 28 de maio o ENCONTRO DOS AMIGOS DE CUBA CONTRA A OFENSIVA M IDIÁTICA, promovido pela Associação Cultural José Marti de Minas Gerais no Espaço Cultural do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de MG. O evento foi preparatório para a 18ª Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba, que acontece de 4 a 6 de junho, em Porto Alegre, e reune o movimento brasileiro de solidariedade a Cuba.

No ano em que se comemoram os 50 anos do Instituto Cubano de Amizade entre os Povos (ICAP),
o cientista social e Diretor do Acampamento Internacional Julio Antonio Mella – CIJAM (Brigadas de Solidariedade a Cuba); Juan Carlos Machado Barrios, presente ao encontro falou sobre a trajetória da instituição que trabalha com 2.027 associações de amizade em 147 países, dando mostras de que a defesa da revolução cubana não está só.

Na oportunidade também foi lembrado que em todo o mundo já foram criados 346 comitês em 111 países pela libertação dos cinco cubanos injustamente presos e condenados nos EUA, há doze anos, em um processo arbitrário, sem as garantias necessárias e desrespeitando os direitos fundamentasi de qualquer preso em qualquer lugar do mundo.

Antônio Guerrero, Fernando Gonzalez, Geraldo Hernandez, Ramon Labañino e René González, presos desde setembro de 1998, monitoravam ações terroristas que utilizam o território da Flórida para planificar e executar atividades contra a Ilha. Na ocasião, eles conseguiram evitar 170 atos terroristas planejados contra Cuba.

A questão envolvendo os cinco cubanos foi colocada pelo ex-presidente da ACJMMG, José Vieira, como uma violação aos direitos humanos que deve ser repudiada por todos.
O encontro contou ainda com as presenças dos jornalistas Beto Almeida, diretor da TV Sur e Luiz Carlos Bernardes, o Peninha, da TV Band, que falou da sua experiência como jornalistas e observador das eleições cubanas na década de 90.
Beto Almeida fez uma análise do bloqueio midiático a toda América Latina e seus governos progressistas como os da Venezuela, Bolívia e Equador e conclamou todos a lutarem pela integração latinoamericana como a melhor forma de vencer o bloqueio.

2 comentários:

  1. camaradas, parabéns pela ato.Mandei um email para vcs ,se puderem responda!

    Abraços

    Sturt!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns. Infelizmente, apesar de agendado, não pude comparecer motivado por viagens de trabalho pela Universidade.

    Abraços,

    Prof. Antonio Julio
    FAE/UFMG

    ResponderExcluir