Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Evento comemorativo 50 anos da Prensa Latina e lançamento do Livro "América que não está na mídia"



A América que não está na mídia
O livro A América que não está na mídia, de autoria do jornalista Mário Augusto Jakobskind, Conselheiro da ABI e secretário-geral do SPJERJ (Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro), tem prefácio do jornalista Flavio Tavares e apresentação do coordenador do MST, João Pedro Stédile, além de comentário de Eduardo Galeano.


Será lançado no próximo dia 8 de outubro, em Belo Horizonte, na Casa do Jornalista, às 19 horas, à Avenida Álvares Cabral, 400, e dia 13 de outubro, às 20h30m no restaurante Lamas, RJ,
No próximo 8 de outubro, data histórica para o movimento de solidariedade a Cuba, a Associação Cultural Jose Marti de Minas Gerais, em parceria com o Sindicato dos jornalistas profissionais de Minas Gerais- SJPMG, realiza evento para comemorar os 50 anos da Prensa Latina e da revolução cubana, oportunidade em que estaremos debatendo, na sede do sindicato , a partir das 19hs, o que mudou na cobertura jornalística sobre América Latina, com as presenças do jornalista Mário Augusto Jakobskind, autor do livro "América que não está na Mídia", a ser lançado na ocasião, dos profissionais Luiz Carlos Bernardes ( o Peninha), Dídimo Paiva (ex-editor de Internacional do jornal Estado de Minas) e José Maria Rabelo (de O Binômio) .

Fundada pelo jornalista argentino , Jorge Ricardo Masetti, a Prensa Latina surgiu quando o comandante argentino-cubano Ernesto Che Guevara deixou em suas mãos a estruturação desta agência de notícias, à qual se incorporaram profissionais como o uruguaio Carlos María Gutiérrez, o colombiano Gabriel García Márquez e o argentino Rodolfo Walsh, entre outros.



A América que não está na mídia
A América que não está na mídia, editado pela Editora Altadena, aborda questões relativas a vários países da América Latina, geralmente não divulgadas pela mídia convencional, e discute a cobertura jornalística de um continente que está em processo de transformação. A orelha é do saudoso jornalista Fausto Wolff e a capa é do cartunista Carlos Latuff..
A América que não está na mídia pode ser adquirido também pelo endereço eletrônico altadena@altadena.com.br.

Jakobskind, além de integrante do Conselho Editorial do jornal Brasil de Fato é correspondente do jornal uruguaio Brecha e nos últimos 25 anos tem se dedicado ao estudo da América Latina, tendo já publicado livros que versam sobre o continente, entre os quais, América Latina – Histórias de Dominação e Libertação.
O evento tem ainda os apoios do Senge- MG e Ongtrem

Mais informações : 31 85863100 e 32245011

Um comentário:

  1. Salve !
    Em busca de leitores e de petrocínio para o meu blog, estou aqui para convidá-lo a conhecer "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...", em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Professora e pesquisadora da cultura brasileira, acredito num mundo melhor com menos violência através do exercício da leitura e da reflexão.
    O afeto e a educação continuam sendo o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o seu próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
    Além disso, divulgar esse imenso país com suas belezas naturais e multiplicidades culturais têm sido outra de minhas metas, afinal ninguém pode amar aquilo que não conhece, não é verdade. Eu me apaixonei pelo Brasil aos 12 anos, depois de ler "O Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna para fazer uma peça de teatro na escola onde estudava - Chicó foi o meu primeiro amor. Penso que falta ao povo brasileiro conhecer mais o seu país. Ultoimamente temos visto tantos escândalos na TV, dinheiro em mala, en cueca, em bolsa, escondidos até em meia...tanta gente passando necessidade e essa raça de políticos desviando milhões dos cofres públicos, deixando o povo a mercê da própria sorte. Uma total falta de respeito para com o seu país. Falta a essa gente o sentimento de pertencimento, afinal o Brasil ainda é o melhor lugar para se morar.
    Bem, se você achar a minha proposta coerente, VAMOS TODOS JUNTOS NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR.
    Atualmente moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, ruídos aqui só o canto dos pássaros, o Curupira,do Caruara, a Pisadeira ... vez por outra o Saci aparece aprontando das suas. Devido a localidade ser muito alta, o sinal que chega do meu 3G é muito precário, nem sempre posso estar online. Alé, disso tenho outro probleminha: os relâmpagos. Espero que compreenda as diversas limitações de quem escolheu viver no meio do mato e, na medida do possível, vou respondendo os e-mails que chegam e atualizando o meu blog FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Se você ainda não o conhece, dê uma chegadinha por lá, é só clicar no link em azul. Deixe para mim o seu comentário.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010 que se inicia.
    Saudações Florestais !
    Silvana Nunes.'.

    ResponderExcluir